Ferrogrão, projeto irreversível que os municípios já veem com bons olhos.



O projeto da Ferrogrão que antes visto como um grande entrave para economia da região, pois, teoricamente, acabaria com os empreendimentos criados pelo movimento de carretas ao longo da BR-163, agora já não sofre mais a mesma resistência e essa mudança de opinião vem ocorrendo por algumas razões bem plausíveis.

A Ferrogrão é um projeto que vai ser bancado pela iniciativa privada, e a construção da ferrovia também tem o interesse do governo federal e, o mais importante para os empresários da soja é que esse projeto deve reduzir em 70% o custo da logística do transporte de grãos e com a ampliação das fronteiras da soja a Ferrogão se apresenta como uma obra irreversível.

Os prefeitos que a princípio se manifestaram contrários ao projeto, agora passam a vislumbrar a possibilidade de os municípios também lucrarem com transporte dos grãos através da ferrovia, e se negociação entre os gestores municipais e os executivos do projeto se concretizar, isso vai representar a redenção financeira para os municípios de Novo Progresso, Trairão e Itaituba, que passarão a contar com uma fonte de receita segura é inesgotável.

Enquanto o projeto técnico da Ferrogrão não é do conhecimento público, as dúvidas vão continuar gerando desconfiança na população que vai ser impactada por esse empreendimento, mas, certamente, os danos ambientais e sociais causados pelo trânsito das carretas na BR-163 são bem maiores do que ocorre com o transporte feito através de ferrovia, como será o caso da Ferrogrão.

Weliton Lima – Jornalista – Comentário do Focalizando, 01.03.2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *