Foragido da Justiça de Novo Progresso mata mulher a facadas em MT



Mulher é morta a facadas pelo ex-companheiro em MT, diz polícia (Foto Visão Noticias/Claudio S. Paraguai)

Eles tiveram um relacionamento de quase 3 meses. Já estavam separados, mas moravam na mesma casa

Mulher morta a facada pelo ex-companheiro (Foto: Idemar Marcato/TVCA)
Mulher morta a facada pelo ex-companheiro (Foto: Idemar Marcato/TVCA)

Uma mulher, de 49 anos, foi morta a facadas na noite de sexta-feira (23), em Sinop, a 503 km de Cuiabá. De acordo com a polícia, o ex-companheiro é o principal suspeito do crime.

O corpo de Valira Ferreira foi encontrado por volta das 21h, quando a filha dela chegou em casa.

Aluízio Bruno Barros Filho, de 41 anos, é o principal suspeito de cometer o crime. Ele teve um relacionamento de quase três meses com a vítima. Embora separados, Aluízio ainda morava na casa de Valira e cuidava de um bar que ela mantinha, na frente da casa.

O casal estava separado, mas morava na mesma casa (Foto: Idemar Marcato/TVCA)
O casal estava separado, mas morava na mesma casa (Foto: Idemar Marcato/TVCA)

Aluízo não estava em casa quando a filha da vítima chegou.

De acordo com o boletim de ocorrência, o suspeito havia fugido, mas populares o encontraram em um hotel da cidade e o levaram até a casa que morava com Valira, depois chamaram a polícia.

Aluízio foi detido e, segundo a polícia, ele tinha mandado de prisão em aberto, por violência doméstica, expedido em Novo Progresso (PA), em setembro de 2017. Ele está preso na delegacia de Sinop.

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do JFP (JORNAL FOLHA DO PROGRESSO no (93) 98404 6835- (93) 98117 7649.

Postagem do Facebook
Postagem do Facebook

Por Jornal Folha do Progresso com informações de Laércio Romão, TV Centro América

Aluízio Bruno Barros Filho
Aluízio Bruno Barros Filho/(Foto Visão Noticias/Claudio S. Paraguai)

“Informação publicada é informação pública. Porém, para chegar até você, um grupo de pessoas trabalhou para isso. Seja ético. Copiou? Informe a fonte.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *